Conferência Africana de Peering e Interconexão (AfPIF)
21 Nov. 2010

Conferência Africana de Peering e Interconexão (AfPIF)

 

Teve lugar de 11 a 12 de Agosto em Nairobi Kenia a conferencia Africana de Peering e Interconexão (AfPIF), organizado pelo Kenia Internet Exchange Point (KIXP), Associação dos Provedores do Kenia (TESPOK) e a Sociedade de Internet (ISOC). 
A conferencia foi aberta pelo Ministro das Informações e Telecomunicações do Kenia, onde destacou a importância das telecomunicações e internet em África como meio de desenvolvimento dos Povos e Nações . Relativamente ao Kenia o Ministro informou que existem esforços para criar um sistema de backhaul regional Leste africano que cobriria os cinco países da África Oriental.

Participaram no encontro as seguintes entidades:
 
Membros do ISOC, Representante da Google, AMS-IX - Amsterdam Internet Exchange, PCH (Packet Clearing House), Orange (Kenia), Nepad e especialistas de TIC dos mais variados Países Africanos.
Nos dois dias da conferencia foram abordados os mais variados temas entre os quais destacamos: 
 
1. Ponto de intercambio de Internet (Internet Exchange point – IXP) 
Durante os debate foi incentivado a criação de IXP’s em todos os Países pois a principal função de um IXP é manter o trafico local e a redução dos custos relacionados com o intercambio de trafico entre provedores de internet. Para lograr um maior beneficio do IXP nos países emergentes , estes deverão atender-se a seguintes condições básicas: 
- Suficiente reforma e liberalização de intercâmbio de trafico local. 
- Apoio dos possíveis membros tais como monopólios de empresas de telecomunicações e outros participantes dominantes. 
- Criação de Associações de ISP capazes de gerir os IXP e outra instalações compartilhadas em nome dos membros.
Foi também recomendada nos debates a interligação regional dos IXP, para permitir o acesso aos conteúdos regionais. 
Nos IXP’s podem ser agregados valores como: 
- Time Server 
- Root Server de DNS 
- Mirror local das redes de distribuição de conteúdo (Google cache, AKAMAI, etc).


2. Interligações transnacionais
Neste ponto de debate foi abordado os factores impeditivos nas interligações entre IXP’s dos diversos Países. O principal factor identificado foi a barreira da regulação criadas pelos órgãos reguladores dos Países. Como exemplo foi enfatizado o problema que alguns operadores do Kenia atravessam os quais para alem de possuírem redes de fibra próximas das fronteiras com alguns países vizinhos não poderem interligar as suas redes as redes dos operadores desses Países vizinhos .
No final do evento tivemos um encontro com o responsável da AfNOG ( African Network Operators' Group, Dr Ni Quaynor. AfNOG Organização sem fim lucrativos que tem realizado anualmente workshop relacionado com a Internet em África. O responsável manifestou o desejo de realizar um evento Africano em Angola na qual prometeu trabalharmos juntos para alcançar o objectivo.
 
Mais detalhes sobre a conferencia podem ser encontradas no site: http://www.isoc.org/isoc/conferences/africanforum2010/agenda.shtml